Cleiton Fiuza

Início » Reflexões » “Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o coração, porque dele procedem as fontes da vida”

“Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o coração, porque dele procedem as fontes da vida”

Indique o seu endereço de email para subscrever esta página e receber notificações de novos posts por email.

Se uma amizade pode influenciar tanto a sua vida, imagine algo que vai um pouco mais além.

Viver em santidade em um namoro com outros cristãos, que por conhecerem a Deus seguem os mesmos padrões que seguimos e são direcionados pelos mesmos princípios que nos direcionam, já é algo difícil. Imagine, então, o que é viver em santidade em um relacionamento com alguém que não conhece a Deus e tem princípios e padrões muito diferentes dos nossos.

No começo, pode até parecer que “tudo está perfeito”. O romance está apenas iniciando, vocês ainda não têm intimidade física e emocional suficientes para o perigo, ele(a) quer agradar você e irá concordar com todos os limites que você impor.

Mas, com o tempo e maior intimidade, o perigo vem à superfície. Seu namorado(a) não irá mais ver tantos motivos para reter a as mãos durante um abraço, nem para não te abraçar com segundas intenções. Nessa fase, você já estará apaixonado(a) e todas as justificativas que ele usar para te convencer a avançar nos limites soarão razoáveis, porque, afinal, você confia nele(a).

Algo que temos esquecido como cristãos, em nossos dias é que “O diabo, vosso adversário, anda em derredor, como um leão que ruge procurando alguém para DEVORAR” 1 Pe 5.8, e nosso adversário não irá pensar duas vezes diante de uma possibilidade de nos empurrar em um abismo. Ele quer nos destruir e, quanto mais próximos da beira do abismo andarmos, menos trabalho ele terá para concretizar esse desejo.

Quanto mais confiante você estiver para começar um namoro com um descrente, mais probabilidade terá de cair em algum momento. Não se pode confiar apenas na segurança emocional quando tratamos com áreas tão frágeis como nossos sentimentos. Uma vez apaixonado(a) e crendo que a pessoa ama você com todas as forças, você fará TUDO o que for necessário para não perder a pessoa, ou seja, chegará a beira do abismo.

A Bíblia nos orienta sobre uma questão muito importante a cerca dessa relação estreita entre nossos sentimentos e todas as outras áreas de nossa vida: “Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o coração, porque dele procedem as fontes da vida” Pv 4.23. Ela nos dá uma instrução clara para nossa proteção emocional: GUARDAR NOSSO CORAÇÃO. Algumas versões traduzem a segunda parte desse versículo com as palavras: “porque dele depende toda a sua vida”. Como é imprudente aquele que se atira as paixões, sem calcular o preço que está disposto a pagar pelo relacionamento.

O namoro é um relacionamento muito mais íntimo e profundo do que uma amizade e, como tal, requer uma entrega total do nosso coração, desde seu início, ou nunca será completo. Fico triste em saber que muitos cristãos estão entregando seus corações, irresponsavelmente, sem reservas, em relacionamentos não seguros com pessoas descrentes.

Uma vez dominado pela paixão, seu coração poderá provocar mudanças em todas as áreas de sua vida, inclusive a área espiritual. Se a pessoa que exerce influencia sobre seus sentimentos não for cristã e não tiver princípios de vida cristãos, posso dizer que você estará em sérios apuros, pois até o seu relacionamento com Deus poderá ser colocado em xeque pelo seu namorado(a) a qualquer momento.

Essas palavras podem soar como exagero, mas são inúmeros os casos desastrosos de corações despedaçados por relacionamentos irresponsáveis dentro do corpo de Cristo, principalmente envolvendo descrentes. São inúmeros os casos de pessoas que se afastaram de Deus por crerem que poderiam atrair alguém para Ele através de um namoro e entregarem-se sem reservas. São inúmeros os casos de jovens cristãos que, hoje, estão sem nenhuma esperança de casar algum dia por causa de um relacionamento emocional ruim. São inúmeros os casos de jovens cristãos viciados em sexo como resultado de um namoro imprudente.

Ofereça seu coração de forma irresponsável a um relacionamento fora dos padrões cristãos, voc6e tem toda liberdade para fazer isso, uma vez que “todas as coisas nos são permitidas”, mas, esteja preparado(a) para lidar com todas as conseqüências que ele poderá trazer para sua vida. Esteja preparado(a), inclusive, para juntar os cacos de uma vida estraçalhada ao final desse relacionamento, sem culpar a Deus pelo que aconteceu.

Por Cleiton Fiuza


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: