Cleiton Fiuza

Início » Não Categorizado » Sobre meu primeiro ano em Porto Alegre.

Sobre meu primeiro ano em Porto Alegre.

Indique o seu endereço de email para subscrever esta página e receber notificações de novos posts por email.

“Finalmente, irmãos, orem por nós, para que a Palavra do Senhor se propague e seja glorificada, como também o é entre vós”. 2 Tessalonicenses 3:1

O primeiro ano estava chegando ao final. E, mesmo tendo passado pelas mais adversas situações, mesmo estando cansado muitas vezes, desencorajado outras tantas, triste em algumas situações, o meu coração pôde descansar sempre no Senhor, pois estava certo de que Ele permanecia no controle.

E, como é bom poder olhar para trás e reconhecer a poderosa mão do nosso Deus me amparando e fortalecendo sempre que eu fracassava por ter retirado os olhos dEle e colocava em mim mesmo, tentando agir pela minha própria força. Como é bom poder ter sentido o Seu perdão cada uma das vezes que eu O entristeci por ter tomado o controle da minha vida e resolvido tomar as minhas próprias decisões. E, acima de tudo, como é bom poder sentir o Seu imenso amor por mim a cada instante, mesmo que algumas vezes eu não tenha retribuído este amor como deveria.

A greve não tinha acabado ainda. Mas, havia rumores que, em breve, as aulas retornariam ao normal. Enquanto isto, estávamos ajudando a alguns estudantes da PUC-RS a darem início a um ministério do Alfa e Ômega naquela Universidade. Uma das estudantes responsáveis pelo grupo participou com a gente do SETREL (Seminário de Treinamento de Líderes) em setembro de 2001, em Minas Gerais. Ao voltarmos para Porto Alegre, ela pediu a nossa ajuda para reunir alguns estudantes e passar a visão que ela havia ganho neste congresso para os demais estudantes.

Estivemos em algumas reuniões na PUC-RS e foi incrível ver como Deus estava providenciado todas as coisas para aquele grupo pioneiro. Uma sala foi cedida para as reuniões semanais, na pastoral universitária. Poderíamos usar vídeo, som, televisão, armários, ar condicionado, sofás, entre outras coisas. Em menos de dois meses, entramos na home page da Universidade e os horários de nossas reuniões estavam estampados nos folders de divulgação da pastoral universitária. Depois disto, estudantes de outras Universidades gaúchas, que ouviram sobre o que Deus estava fazendo e ansiavam por iniciarem um ministério em seus Campi, também nos pediram ajuda, mas o número de obreiros estava limitando o crescimento do Movimento e, por isto, eu comecei a orar sobre a possibilidade de ficar mais um ano em Porto Alegre.

Nesta época, eu ouvi um relatório, na Igreja que estava freqüentando, que afirmava que cerca de 200 municípios no RS ainda não possuíam nenhuma Igreja evangélica e que, ao contrário disto, o número de adeptos do espiritismo ligado a umbanda estava crescendo a cada dia.

E, nestes últimos dias do primeiro ano, eu pude sentir um peso espiritual muito grande sobre a minha vida. Estive cansado, além do que era normal. Além disto, meu sustento pessoal caiu mais de 50% e eu estive vivendo de fé em fé. Esta experiência me fez crescer muito à medida que via o Senhor multiplicando estes recursos financeiros e não permitindo que nada faltasse a mim nem ao projeto. O meu medo era que este fato abalasse a minha decisão de retornar em 2002 e que o dinheiro não fosse suficiente para pagar todas as contas que estavam pendentes. Era o final do projeto em 2001 e eu tinha que participar do Congresso de Obreiros da Cruzada Estudantil em São Paulo, que comprar a passagem de volta para Fortaleza e mandar a minha bagagem por correio, eu precisava de recursos para cobrir tudo isto e o Senhor providenciou em abundância. Ide por todo o mundo! A ordem também foi para você!

“Aquele que dá o que não pode deter, para ganhar o que não pode perder, não pode ser chamado de tolo” Jim Elliot

Os sonhos são alguns presentes que Deus nos dá para que possamos aprender mais sobre Ele. Porto Alegre é mais um destes sonhos! Embora muitos o tenham julgado impossível no começo, Deus iniciou a sua concretização durante este ano, mostrando que o sonho, antes de estar em nossos corações, estava no dEle.

É com este coração repleto de louvor a Deus que eu estou escrevendo a vocês! Pelas coisas que Ele está fazendo aqui e pelas que eu sei que Ele fazendo aí. Sete meses haviam se passado desde que chegamos em Porto Alegre, e durante cada um destes quase 210 dias eu pude provar da fidelidade do nosso Senhor!

Ainda que eu tenha passado pelas mais adversas circunstâncias, ainda que eu tenha estado cansado muitas vezes, desencorajado outras tantas, triste em algumas situações, o meu coração pôde descansar no Senhor cada um destes dias, pois estava certo de que Ele permanecia constantemente no controle de cada situação.

E, como é bom poder olhar para trás e reconhecer a atuação da Sua poderosa mão, me amparando e fortalecendo sempre que eu fracassava por ter retirado os olhos dEle e colocado em mim mesmo, ou por ter tentando agir pela minha própria força.

Como é bom ver a grande obra transformadora que o Senhor está fazendo em Porto Alegre, e poder fazer parte dela. Mas mesmo que eu quisesse compartilhar tudo o que este projeto significou para mim, seria como o salmista, que disse: “Muitas são, ó Senhor meu Deus, as maravilhas que tens operado para conosco. Os Teus pensamentos não se podem contar diante de Ti; eu quisera anunciá-los e manifestá-los, mas são mais do que se podem contar.” (Salmo 40:5). Como está escrito no livro de Jó, nenhum dos planos do Senhor pode ser frustrado, porque Ele pode todas as coisas. E nenhum dos Seus sonhos é em vão, desde que pessoas, como você ou eu, se tornem disponíveis a Ele. Como você sabe, eu doei a minha vida para Deus. Mas, o que significam nossas vidas aqui quando comparamos com toda a eternidade que Ele já nos deu? É apenas um pontinho dentro de um pontinho de uma gigantesca linha sem fim que representa a nossa vida eterna.

Um missionário americano, responsável pela evangelização da Tribo indígena dos Alcas, no Equador, disse certa vez uma pequena frase, mas que contém uma mensagem que muitos pregadores famosos não conseguiram transmitir em horas de sermões. Ele disse:

“Aquele que dá o que não pode reter para ganhar o que não pode perder, não pode ser chamado de tolo”Aquilo que o Senhor tem reservado para nós, as Suas bênçãos, Sua presença, Seu amor incondicional, a vida eterna com Ele, coisas que ouvido humano jamais ouviu, coisas que mentes humanas jamais pensaram reservadas exclusivamente para nós. Estas coisas, ninguém poderá nos tirar e nós nunca as perderemos.Eu agradeço a todos que viveram junto comigo este sonho do Senhor, a andaram pela fé, “saltando no desconhecido, crendo que Deus sempre abre o pára-quedas no momento certo.”.

Eu creio que chegou a hora de vivermos o que ninguém jamais acreditou! O que ninguém jamais pôde imaginar! De a nossa geração cumprir a Grande Comissão!

Aqueles que, assim como eu, acreditam neste sonho digam: “Sim”. E, aqueles, que assim como eu, querem viver este sonho, digam:

“Eis-me aqui Senhor, envia-me a mim”


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: